Artigos Científicos

Public Open Spaces and Leisure - Time Walking in Brazilian Adults

By Alex Antonio Florindo, Ligia Vizeu Barrozo, William Cabral-Miranda,
Eduardo Quieroti Rodrigues, Gavin Turrell, Moisés Goldbaum, Chester Luiz Galvão Cesar and Billie Giles-Corti. Internactional Journal of Environmental Research and Public Health. Published 23 May 2017.

Nível de atividade física em adolescentes brasileiros determinado pelo questionário internacional de atividade física (IPAQ) versão curta: Estudo de revisão sistemática

Objetivo: foi realizar uma revisão sistemática da literatura do nível de atividade física determinada pelo IPAQ versão curta em adolescentes brasileiros de diferentes regiões do Brasil. Métodos: foi realizada uma revisão sistemática da literatura, respaldada nos estudos originais publicados nas bases de dados eletrônicas SCIELO, MEDLINE, LILACS, PUBMED e WEB OF SCIENCE, enfatizando os artigos completos que utilizaram o IPAQ versão curta como instrumento de medida do nível de atividade física. Os descritores em português e inglês foram: (in)atividade física ou physical (in)activity; sedentarismo (sedentariness); fitness (fitness); exercício (exercise); adolescentes (adolescents); jovens (young); escolares (age school); Brasil (Brazil); brasileiros (Brazilians). A análise de dados abrangeu o período entre 2005 e 2015. Foram encontradas 8.894 publicações com a combinação dos descritores, sendo que 110 artigos foram considerados elegíveis para leitura. Ao final, 15 artigos foram selecionados para esse estudo. Resultados: a prevalência de inatividade física variou de 22,3% (Goiás) a 96,7% (Pernambuco). A maioria dos estudos avaliados foram das regiões sudeste (São Paulo) e sul (Paraná) do Brasil, representando 86,7% do total. Encontramos 7 estudos (46,7%), realizados nas capitais brasileiras (São Paulo= 42,8%; Florianópolis= 28,5%; Curitiba = 14,3%; Fortaleza = 14,3%). Todos os trabalhos utilizaram delineamento metodológico transversal. Conclusão: foram encontrados poucos estudos com o IPAQ (versão curta) em adolescentes brasileiros na determinação do nível de atividade física, sendo que não há distribuição igualitária entre as regiões, levando a lacunas no conhecimento da prevalência de inatividade física em adolescentes brasileiros além de dificultar a comparação em muitas regiões do Brasil. Fabio Luis Ceschini, Maria Luiza De Jesus Miranda, Erinaldo Luiz De Andrade, Luis Carlos De Oliveira, Timóteo Leandro Araújo, Victor Rodrigues Matsudo, Aylton José Figueira Júnior https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/6584

Associação entre Alinhamento do Joelho, Índice de Massa Corporal e Variáveis de Aptidão Física em Estudantes

Objetivo: Verificar associação entre o mau alinhamento de joelhos (geno valgo) e variáveis de aptidão física em estudantes. Métodos: Foram analisados dados coletados entre 2000 a 2009. A amostra foi composta por 1.141 estudantes de ambos os sexos, de 6 a 18 anos. Para participar da pesquisa os estudantes deveriam atender os seguintes critérios: ter entre 6 e 18 anos e uma avaliação completa da aptidão física, incluindo a medida de geno valgo. O valgismo foi determinado pela distância intermaleolar, com régua em centímetros. Já para a classificação do Índice de Massa Corporal (IMC) usaram-se as curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde e as variáveis de aptidão física analisadas (força de membros inferiores e superiores, agilidade, velocidade e flexibilidade) seguiram a padronização CELAFISCS.

The Growing Danger of Non-Communicable Diseases Acting Now to Reverse Course

Premature mortality and illness due to NCDs present a growing health and development challenge in middleand lower-income countries. The cost for economies, health systems, households and individuals is already substantial, and is set to increase significantly if action is not taken to stem the rise of NCDs.

Time Trends in Physical Activity in the State of São Paulo, Brazil: 2002–2008

The role of physically activity at improving physical and mental health is extensively documented.Despite this evidence, populations are still below physical activity goals worldwide. Recognition of physical inactivity as a population-wide problem has led to programs and policies to propose interventions aimed at changing the behavior of entire populations, as well as motivated the World Health Organization to create the Global Strategy on Diet, Physical Activity, and Health.

The role of partnerships in promoting physical activity: the experience of Agita São Paulo

Strategic partnership is a logical approach to face some of the public health problems. However, its application is somewhat more complex. In this paper our experience with three networks (Agita São Paulo, Physical Activity Network of Americas, and Agita Mundo Network) was described. In the case of Agita São Paulo even the name was a consequence of a partnership with a marketing company, and is an idiomatic expression that means much more than just to move your body. It also means to move psychologically and socially, with the concept of “active citizenship”.

Public Policy Actions Needed to Promote Physical Activity

Physical inactivity is a major risk factor for cardiovascular disease, and strategies to increase activity levels are as important to population health as smoking cessation, cholesterol control, or preventing obesity. The World Health Organization has identified that governments and non-government agencies have a central role in the creation of environments that facilitate physical activity changes by individuals, families, and communities. This article describes recent policy-related programs at a largescale or national level to promote physical activity. This is proposed within a framework that codifies evidence-based policy actions, based on the International Physical Activity Recommendations. Examples are provided of current policy actions from diverse settings around the world. Finally, future policy directions needed for the promotion of physical activity are discussed and related research needs identified.

Padrão de passos de mulheres hipertensas de um programa estratégia de saúde da família (ESF)

O objetivo do estudo foi determinar o padrão de passos em mulheres hipertensas e correlacionar com as variáveis antropométricas. Foram avaliadas 54 mulheres hipertensas, com idade entre 32 a 80 anos, pertencentes ao Programa Estratégia de Saúde da Família da cidade de Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo.

Manual para Avaliação de atividade Física

A atividade física reduz o risco de várias doenças crônicas não-transmissíveis, pode ser associada com baixa morbidade e baixa mortalidade, além de melhorar as condições funcionais e a qualidade de vida. A ratificação da Estratégia Global da Organização Mundial de Saúde para Alimentação, Atividade Física e Saúde pela Assembléia de Saúde Mundial em Maio de 2004, enfatiza o fato de que a inatividade física é um grande problema de saúde pública, tanto nos países desenvolvidos, quanto nos países em desenvolvimento.

How many steps/day are enough? For older adults and special populations

Older adults and special populations (living with disability and/or chronic illness that may limit mobility and/or physical endurance) can benefit from practicing a more physically active lifestyle, typically by increasing ambulatory activity. Step counting device (accelerometers and pedometers) offer an opportunity to monitor daily ambulatory activity; however, an appropriate translation of public health guidelines in terms of steps/day is unknown. Therefore this review was conducted to translate public health recommendations in terms of steps/day.