Clube de Resumos

Prática de exercícios altera a forma de como os genes funcionam

O chamado processo de metilação é um ponto chave para os cientistas. A prática de exercícios físicos promove a saúde, reduzindo os riscos de diabetes e obesidade na maioria das pessoas. Porém, de que maneira, em um nível celular, a atividade física executa essa magia benéfica – quais medidas fisiológicas estão envolvidas nisso e em que ordem – permanece sendo um imenso mistério. Vários novos estudos marcantes, no entanto, mostram que a prática de exercícios parece poder alterar drasticamente a forma como os genes funcionam.

Elevated BP increasing among children, adolescents

The study focused on data from a population-based sample of 3,248 children in the National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES) III in 1988-1994 compared with 8,388 children in the NHANES from 1999-2008. The main outcome measure was elevated BP, defined as systolic/diastolic BP ≥90th percentile or ≥120/80 mm Hg. Researchers accounted for differences between the two groups in age, sex, race/ethnicity, BMI, waistline and sodium intake.

Tempo gasto em comportamento sedentário e mudanças do IMC na infância: um estudo longitudinal de 9 a 15 anos de idade

O resumo do presente artigo, buscou determinar a associação entre o tempo sedentário e potenciais mudanças no IMC de crianças de adolescentes entre 9 e 15 anos ajustado por nível de atividade física, gênero, raça, educação materna, horas de sono e índice de saúde. O estudo demonstrou que crianças que gastaram mais tempo em comportamento sedentário (h por dia) demonstrou estar associado com aumentos adicionais em IMC aos 90º, 75º e 50º percentis de IMC, independente de Nível de AF. Não foram observadas associações entre comportamento sedentário e mudanças ao 25º e 10º percentis de BMI. O nivel de AF foi mensurado utilizando acelerometros (ActiGraph GTM1, ActiGraph LLC).